20 mulheres e homens que revolucionaram o mundo. H

  1. Louis Pasteur (1822-1895)

 

O cientista francês cresceu em uma família militar, formou-se em letras mas, ainda bem, enveredou para o lado da ciência e da química e revolucionou a medicina. Se não fosse por ele, provavelmente os nossos hábitos de higiene seriam muito menores e as pessoas continuam morrendo pelas doenças mais comuns, como uma gripe.

 

Pasteur foi o responsável por detectar que germes são a razão de muitas das doenças infecciosas, até então os hábitos sanitaristas não eram nada desenvolvidos e as pessoas tinham muito mais contato com bactérias. Ferver algo para desinfetar, por exemplo, foi uma ideia que saiu da cabeça dele. Se não fosse Pasteur provar que microorganismos do ar infectavam matérias, não teríamos desenvolvido métodos de assepsia e esterilização que hoje são fundamentais no dia a dia.

 

Martin Luther King Jr. (1929-1968)

 

Nascido em uma família de pastores da Igreja Batista, o líder e ativista norte-americano pelo direito das pessoas negras logo soube que gostaria de seguir a carreira do pai e do avô, e tornou-se pastor muito jovem. Vivia na cidade de Montgomery, no Alabama, lugar no sul dos EUA que sofria com a segregação racial.

 

Após o episódio em que Rosa Parks se recusou a ceder o lugar a um homem branco em um ônibus, Martin entrou em cena e tornou-se a principal voz do movimento que promoveu boicote aos ônibus de Montgomery, crescendo cada vez mais e logo tornando-se uma voz nacional da luta antirracista. Sua forma de agir em nome da não-violência, inspirada em Gandhi, é até hoje um exemplo de atitude, especialmente porque o líder foi assassinado enquanto ainda pregava a paz e justiça.

 

 

  1. Albert Einstein (1879 - 1955)

 

 

Um garoto comum que gostava de matemática, de física e de música. Nascido na Alemanha, foi inspirado pelos homens da família a gostar de engenharia e o livro Crítica da Razão Pura de Immanuel Kant era o seu predileto sobre ciência.

 

Era um simples examinador de patentes aos 26 anos quando publicou os seus artigos que tornaram 1905 o "Ano Milagroso", como é conhecido pela ciência. A partir de então tornou-se um gênio celebrado pela descoberta do efeito fotoelétrico, a existência de átomos, da equação E = mc², da teoria especial da relatividade.

 

 

  1. Karl Marx (1818 - 1883)

 

 

Nascido na Alemanha em uma família de classe média, o filósofo e revolucionário socialista Karl Marx criou uma nova forma de fazer política que influenciou o rumo da história no século XX. Era para ter sido advogado, como o pai, mas sempre gostou de filosofia e tornou-se doutor na matéria aos 23 anos de idade. No entanto, a sua posição contra a elite ditatorial da Prússia o manteve à margem da sociedade durante toda a vida.

 

Marx foi o redator de Manifesto Comunista (1848) e O Capital (1867), duas "bíblias políticas" que deram origem ao comunismo e influenciaram líderes posteriores na criação de formas de poder contrárias ao regime capitalista predominante. As ideias marxistas foram motivo da divisão geopolítica do mundo no século XX, que culminou na queda da União Soviética em 1991. Até hoje, no entanto, palavras oriundas de suas ideias como "comunismo, luta de classes, materialismo, sindicalismo, direita e esquerda" não saem da boca das pessoas.

 

 

  1. Gautama Buddha (563 a.c. - 483 a.c.)

 

 

Nascido príncipe no Nepal, Buda, como é conhecido no Brasil, renunciou ao seu trono para buscar acabar com o sofrimento de todos os seres, incluindo nós, humanos. Sua jornada em busca do Nirvana inspirou legiões de seguidores e tornou-se uma religião.

 

Com apenas 35 anos, segundo conta algumas biografias, Buda alcançou a iluminação e soube porque o sofrimento existia e o que era necessário para eliminá-lo. Passou os restante 45 anos da vida ensinando suas doutrinas por regiões da Índia e China. Hoje, a doutrina budista é uma das práticas espirituais mais populares do mundo.

 

 

  1. Adolf Hitler (1889 - 1945)

 

 

Depois de ter tentado a carreira artística enquanto adolescente, sem sucesso, o jovem Adolf resolveu entrar para o exército e lutar na Primeira Guerra Mundial pela Alemanha. O país perdeu a guerra, mas o jovem foi condecorado por bravura, passou a trabalhar na sessão de imprensa e propaganda das Forças Armadas e desenhou o seu plano de renovação mundial.

 

A ascensão da política nazista de Hitler é, sem dúvida, o acontecimento mais famoso do século XX em termos políticos e históricos. O ditador marcou a história não só com suas práticas de extermínio, mas também ao implementar uma forma de pensar que até hoje serve de comparação a qualquer ato autoritário praticado em pequena ou grande escala.

 

 

  1. Mao Tsé-Tung (1893 - 1976)

 

 

O líder revolucionário chinês é provavelmente o maior responsável por hoje termos em nossas casas vários produtos produzidos na China. Filho de camponeses, desde jovem Mao era partidário de ideias socialistas e depois de lutar no exército por um tempo, participou da fundação do Partido Comunista Chinês.

 

Muita guerra e morte aconteceu para que o político conseguisse dar à China um poder de Estado, de nação, que antes não existia. Ele também pesou o comunismo de uma forma diferente do que era praticado pela União Soviética. Sem dúvida, é um dos nomes asiáticos mais importantes do século XX.

 

 

  1. Kwame Nkrumah (1909 - 1972)

 

 

O líder ganense é a principal voz por trás da lutas de libertação africanas das colônias europeias. Educado em uma escola católica durante a sua infância, na juventude partiu para o EUA formando-se em teologia e fazendo um mestrado em filosofia. Foi desenvolvendo as suas ideias de um continente africano livre e moderno, até que ajudou a fundar o movimento chamado Pan-Africanismo.

 

Aos 38 anos retornou ao Gana, seu país de origem, já como um político respeitado. Aos poucos, foi recrutando pessoas para sua causa: implantar um autogoverno no país, na época colônia do Reino Unido. Gana foi o primeiro país africano a tornar-se independente em 1957 e a luta e ideais de Nkrumah inspirou líderes africanos e negros em todo mundo pela conquista de liberdade.

 

  1. Maomé (570 - 632)

 

 

O profeta muçulmano nascido na Arábia Ocidental que fundou a segunda maior religião do planeta, o islamismo. Aos 40 anos de idade ele subiu a um monte para meditar e teve uma revelação de que era designado por Deus para dar seguimento ao que Jesus tinha feito.

 

As revelações místicas que recebeu passaram para o Corão, livro base da religião muçulmana. A partir de então saiu em peregrinação pregando a adoração de um único Deus tornou-se conhecido como o profeta de Alá. O profeta uniu praticamente todas as tribos árabes do norte africano sob uma só religião.

 

 

  1. Jesus de Nazaré (7 a 4 a.C. - 30-36)

 

 

Por último, mas não menos importante, o fundador da religião com maior impacto na história mundial. A biografia de Jesus já é bastante conhecida e divulgada pela própria bíblia, o livro mais lido do mundo. Mas poucas pessoas pensam no real impacto que esse homem teve no mundo.

 

Imagine um mundo sem cristianismo: o mundo ocidental sem o calendário que seguimos hoje, a igreja não sendo fundamental para a política do mundo, reis e rainhas da história sem um preceito para seus governos. Parece muito fora da realidade, não é? Pois então: o mundo como conhecemos hoje está totalmente ligado a existência desse homem que, para alguns historiadores, além de religiosos, foi o maior que já existiu.