Idosa de 93 anos sonhava em ser presa!

osie Birds foi, segundo a neta Pam Smith, uma pessoa “bondosa toda a sua vida”. No entanto, contrariamente às palavras da neta, a idosa de 93 anos tinha um “ultimo desejo” que gostava de cumprir antes de morrer: ser presa. A Polícia de Grande Manchester (GMP), em Inglaterra, ouviu as preces de Josie e decidiu intervir. No último sábado, um grupo de agentes simulou a sua prisão.

Josie Birds a entrar para a cela

Josie Birds a entrar para a cela

Twitter @sterlingsop

Através do Twitter, Pam Smith agradeceu à policia pelo gesto: “Um grande obrigado à GMP por ter prendido a minha avó Josie hoje”, escreveu. “Ela tem 93 anos e a sua saúde está a piorar, e gostava de ser presa antes que fosse tarde demais. Ela tem um coração de ouro e gostou muito do dia de hoje. Obrigado por lhe concederem os seus desejos”.

A força de autoridade respondeu e disse estar “contente pelos agentes terem podido ajudar”. Num comunicado, contou o sucedido: “Há algumas semanas, um membro da comunidade fez um pedido pouco usual a um agente da GMP, da divisão de Manchester do Norte. A mulher mencionou que a sua avó tinha uma coisa que gostava de fazer antes de morrer, e que esperava que a GMP pudesse a ajudara cumprir. O pedido foi de que a avó fosse ‘presa’ e levada para uma das nossas esquadras, de modo a qua conseguisse experienciar o que é estar do lado contrário ao da lei”.

Pronta para ser interrogada pelos seus "crimes"

Pronta para ser interrogada pelos seus "crimes"

Twitter @sterlingsop

Denise Pye, inspetora chefe da GMP, disse ao The Guardian que “o foco dos nossos agentes é fortemente influenciado pela comunidade e pelo apoio que esta precisa. Nesta ocasião, e por um curto período de tempo, conseguimos realizar os desejos de uma idosa e dar-lhe um dia de que nunca se esquecerá”. Ao mesmo tempo, a inspetora garantiu que o episódio não comprometeu o restante trabalho da polícia, e reforçou o papel da polícia de servir a comunidade.

Por mais insólito que o acontecimento possa parecer, não é uma estreia. Em Março de 2019, Anne Brokenbrow, uma idosa de 104 anos residente num lar de idosos de Brístol, na Inglaterra, conseguiu cumprir o mesmo desejo.